quarta-feira, 5 de maio de 2021

 POESIA PALACIANA





De Fernão Lobato a ua senhora que servia

 

A vós a que por meu mal

meu serviço obriguei,

que por morte acabarei

de vos ser sempre leal.

Tanto sam vosso, senhora,

quanto eu de mim conheço,

que nam quisera ser agora

Polo mal que já padeço.


Ca em mim nam estaa poder,

senhora, de me partir

nem vontade de servir

nunca m`haa- de falecer.

 

Ca raiva meu coraçam,

onde jaz na parte esquerda,

por temer que sem rezam

há-d`haver mui grande perda.

 

E que perda tanto seja

quanta vos dizer nam posso,

a vontade de ser vosso

é, senhora, mais sobeja.

Ca segundo meus sentidos

vos fazem, senhora, de mim

os meus males conhecidos

vos faram ver minha fim.

 

Vossa fala graciosa

me tem posto tal cuidado

que per mim nam sam ousado

dizer sem licença vossa.

Mas peroo que tal desejo

algum homem ter quisesse

em amar a tam sobejo

nam creo que ser podesse.

 

A vós per quem tribulança

o meu mal é a tam grande

que me faz vos nam demande

a verdadeira esperança.

E vós, senhora poderosa,

farês bem satisfazer,

com vontade piadosa,

a quem vive sem prazer.

 

 

De mim se poderaa dizer

que vos amo lealmente,

sem poder de vós saber,

senhora, se sôes contente.


        Fernão Lobato






      A imagem apresentada pode muito bem representar a dama a quem 
Fernão Lobato dedica seu poema.

52 comentários :

  1. Neste dia da língua portuguesa,
    Não podia ter escolhido melhor poema,amigo Juvenal.

    Gosto desta poesia palaciana. Pela sua característica peculiar da época.

    Parabéns amigo Juvenal!

    Viva a língua portuguesa!

    Abraço amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem muita razão, amigo Mário, o poema encaixa muito bem na efeméride do dia.
      Tal como dizia Pessoa, a minha pátria é a língua portuguesa.
      Abraço de poética amizade.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  2. Bem que a FNAC me avisou que hoje é o dia da língua portuguesa. A língua portuguesa, um dos meus amores mais antigos e o mais visitado. Mas ela merece.
    É um poema apaixonado e que dura bem mais do que o amor factual de que fala (pode ser imaginário e nem ter existido). Espero eu que tenha ido além de palavras a enfeitar serões nobres. Lembrou-me Camões e as endechas a Bárbara escrava "essa cativa que me tem cativo...".
    Excelente escolha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A língua portuguesa estabelece a comunicação entre milhões de falantes, em todos os continentes. Faz todo o sentido, portanto, colocá-la em evidência, depurá-la dos atropelos que a acometem.
      Fernão Lobato oferece-nos, no meu entender, um poema de paixão amorosa, de primeira água.
      Camões foi também um vate apaixonado, mas, embora coetâneo da poesia palaciana, é já um renascentista.
      Forte abraço de poética amizade.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  3. Un hermoso homenaje a la lengua portuguesa Juvenal. Siempre seleccionando "los mejores poemas". Un abrazo desde la poesia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelas incentivadoras palavras do comentário.
      Abraço poético.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  4. Adorei o poema! Obrigada pela partilha!:)
    -
    Beijos. Boa noite!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita e apreço.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Concordo com o seu comentário, é, de facto, um belo poema de amor.
      Volte sempre.
      Saudações poéticas.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  6. A tradição da língua portuguesa é muito forte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tradição forte e forte implantação à escala mundial: o português é a sexta língua mais falada do mundo.
      Sabia que o português é ensinado nas escolas oficiais do Uruguai, sendo considerado uma segunda língua ou língua regional?
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
    2. Em português nos entendemos.
      Um slogan two famoso

      Eliminar
  7. Respostas
    1. O poeta exterioriza um sentimento, que quase se pode considerar um amor de perdição.
      Seja sempre bem-vindo.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  8. Um poema interessante e delicioso de ler.
    Gostei imenso, obrigado pela partilha.
    Continuação de boa semana, caro Juvenal.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um gosto recebe-lo e verificar o seu apreço.
      Abraço poético.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  9. Olá, amigo Juvenal!
    Passando por aqui, relendo este lindo poema, e desejar feliz quinta feira!

    Abraço amigo.

    ResponderEliminar
  10. Estas poesias palacianas são deliciosas de se ler. Deliciosas, sim, "que a poesia é para comer" :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço a sua visita e apreciação positiva.
      Saudações poéticas.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  11. Muito bonito, Juvenal, as expressões poéticas sempre foram ferramentas de histórias de amores e quase sempre são lindas.
    Que linda a música do vídeo, passa uma alegria que nos leva a tempos não vividos, mas que existiram para outras pessoas.
    Abraço, bom final de semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diferentes cenários e diferentes roupagens, mas em que o ser humano surge sempre com os seus anseios e sentimentos perante a vida.
      Foi um gosto recebê-la.
      Seja sempre bem-vinda.
      Desejo, também, um bom fim de semana.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  12. Ah!! Essa senhora Língua Portuguesa que tanto nos tem encantado e aprender vestir nossas poesias com suas filhas, as palavras, muito temos penado!!

    Que maravilha o poema do poeta Fernão Lobato.

    Beijo pra ti.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela sua visita e pela elogiosa apreciação do poema. A língua portuguesa continua a ser um forte elo de ligação para diversos povos espalhados pelo mundo.
      Abraço petico.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  13. Bonito homenaje a la lengua portuguesa y buen poema. Un abrazo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela simpatia e apreço.
      Abraço poético.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  14. Oi Juvenal Nunes lindo poema de se ler ,amei ...
    Feliz fim de semana !
    Com carinho sempre bjinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um gosto receber a sua positiva apreciação.
      Bom fim de semana.
      Carinhoso abraço poético.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  15. Boa noite serena, amigo Juvenal!
    A senhora é respeitada como não acontece da mesma forma no contexto atual. Claro que há homens que agem tal e qual como o poeta à sua senhora amada.
    O Amor tem um elã sempre atual
    Que toda mulher tenha uma fala graciosa que a torne mais amada e respeitada!
    Tenha um fim de semana abençoado!
    Abraços fraternos

    ResponderEliminar
  16. Com efeito, a forma como o poeta se dirige à pessoa amada, dá a sensação de a colocar num pedestal de difícil acessibilidade. Sem dúvida que o tempo altera a forma de relacionamento e comunicação entre os seres humanos, mas há princípios básicos que são imutáveis e têm de continuar sempre a ser respeitados.
    A reciprocidade de boas maneiras e práticas terá sempre de existir.
    Abraço de fraterna amizade.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar
  17. Um grande Poema do Servo á sua Senhora. Assim se tratavam os sentimentos noutras Eras e era tão mais delicioso.


    Abraço
    SOL da Esteva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo, amigo, empregou a palavra adequada. A forma como o autor se manifesta em relação à pessoa amada, pode concetualizar-se pela palavra servo.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  18. Olá, amigo Juvenal!
    Passando por aqui, relendo este excelente poema, e desejar um Feliz fim de semana!

    Abraço amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, amigo Mário.
      Seja sempre bem-vindo.
      Saudações poéticas.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  19. Olá Juvenal, passei por aqui para retribuir a visita que me fizeste no meu blogue, olha que já há mais publicações por lá no meu blogue, gostei do poema que escreveste aqui nesta tua publicação, desejo um bom mês de Maio para ti, tem tudo de bom na tua vida, muita saúde e muita paz, muitos beijinhos e fica bem!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um gosto receber-te.
      Agradeço o teu comentário e voltarei ao teu espaço.
      Saudações poéticas.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  20. Lindo poema! Gostei muito de ler.
    Abraço,bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita e pela sua simpatia.
      Abraço poético.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  21. Deliciosa cantiga de amor, na qual o eu poético se dirige à mulher
    amada, sua "suserana". Apreciei todo o poema e registei o pormenor
    da posição do coração e as suas implicações, referido pelo autor:

    "Ca raiva meu coraçam,
    onde jaz na parte esquerda,
    por temer que sem rezam
    há-d`haver mui grande perda."

    Obrigada, caro Juvenal.
    Abraço
    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela sua visita e comentário. Todo o poema não deixa dúvidas relativamente ao sentimento amoroso que une o poeta à mulher amada.
      Abraço poético.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  22. Poema maravilhoso. Sublime fascínio poético que me deliciou ler.
    .
    Abraço
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço a visita e apreço.
      Abraço poético.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  23. Olá, amigo Juvenal!
    Passei por aqui, relendo este excelente poema, e desejar uma excelente semana!
    Abraço amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela sua presença e apreciação demonstrada.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  24. Adorável a poesia palaciana. Este poema de amor de Fernão Lobato é muito expressivo.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grato pela sua visita e comentário de apreço.
      Abraço poético.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  25. Olá Juvenal
    Bonito poema, um forte abraço.

    ResponderEliminar
  26. Obrigado, Lucinalva, por toda a sua simpatia.
    Abraço poético.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar
  27. Eu estudei Literatura Palaciana na Universidade. Infelizmente eu não conseguia trabalhar com meus alunos depois. Não fazia parte do currículo escolar. Mas eram poemas belos. Abraços poéticos do Brasil. Obrigada pela visita.

    ResponderEliminar
  28. Juvenal,

    Gostei bastante deste poema (que foi escrito num português mais arcaico, não é verdade?). O maravilhoso do trabalho dos poetas é que eles nos transportam para um universo mais sublime.

    ResponderEliminar
  29. Mais um poema delicioso, de se descobrir, neste universo para mim desconhecido, de poesia palaciana!
    Gostei imenso deste sentido e ardente poema! Um grande abraço!
    Ana

    ResponderEliminar