sexta-feira, 2 de julho de 2021





Ninho de Melro

Num ninho bem preparado,
Melro de negra plumagem,
Bem sedosa e luzidia,
Em um ramo bifurcado
Enfrenta entre a folhagem
O mau tempo e a ardentia,
No cenário do valado.

Seu ninho é construção
De paus secos e gravetos,
Abrigo da criação
Dos seus filhotes diletos.

Na perfeição dos urdumes,
Aconchegados no ninho
De olhos cerrados, implumes,
Dos pais recebem carinho.

No bico levam biscato,
Que lhes serve de alimento,
Resultando desse ato
O seu alento e sustento.

Mas só vão comer sozinhos
E aprender a voar,
Depois que deixam os ninhos
Com os pais a ajudar.

Sendo os melrinhos criados,
É a vida a voar,
Que vemos sobre os silvados,
Ouvimos o seu cantar,
Num concerto musical
Sobre campinas e prados,
Como não há outro igual.

               Juvenal Nunes




75 comentários :

  1. Lindeza de poema, Juvenal! Como esse canto é lindo, o ninho uma riqueza dos pais, muito fofos!
    Muito bacana o seu registro da ninhada que inspirou tão belo poema.
    Abraço, amigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela presença e pelas carinhosas palavras de elogio.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  2. Tenho um na minha varanda.
    Já com uma passarinho e dois ovos por chocar.
    Vida a acontecer.
    Abraço, bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço a sua visita. O seu comentário leva-me a considerar o quanto, por vezes, as aves são descuidadas, pela forma confiada como se aproximam das pessoas. Nem sempre têm a sorte de encontrar pessoas que respeitam o espaço que escolhem.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  3. Lindo poema, Juvenal, como a natureza é sábia e bela!
    Poderíamos imitá-la um pouco, e preservá-la muito.
    Um bom fim de semana que vem por aí.
    Forte abraço, Juvenal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi um gosto receber a sua visita e às suas elogiosas palavras.
      Forte abraço, Taís.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Obrigado pela visita e carinho das suas palavras.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  5. Poema que aconchega,tanto quanto o ninho...LINDO! abraços, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um gosto recebê-la e verificar toda a sua simpatia e apreço.
      Volte sempre, Chica.
      Abraço poético.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Obrigado pela presença e positiva apreciação.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  7. Que belo poema, amigo Juvenal e que rica Ode aos negros passarinhos de bico amarelo.
    Adorei!
    Sempre que vejo um ninho de ou os vejo em voo raso, logo de manhãzinha, aqui pelo quintal, lembro-me do também belíssimo poema de Guerra Junqueiro:

    "O melro, eu conheci-o
    Era negro, vibrante, luzidio,
    Madrugador, jovial..."

    A partir de agora, irei também lembrar-me do seu:

    «Ninho de Melro»

    "Num ninho bem preparado,
    Melro de negra plumagem,
    Bem sedosa e luzidia,
    Em um ramo bifurcado
    Enfrenta entre a folhagem
    O mau tempo e a ardentia,
    No cenário do valado."


    Muito grata por alargar os meus horizontes e memórias.

    Um abraço amigo.
    Bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sinto-me muito honrado com a sua visita e com as elogiosas palavras do comentário que agradeço e que me deixam lisonjeado.
      Seja sempre bem-vinda.
      Abraço de poética amizade.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  8. Boa tarde de Julho, amigo Juvenal!
    Tão lindo, poético e cantante página aqui.
    Todos os dias eles vêm cantar para mim uma horinha do dia, senão pela manhã, vêm pela tarde.
    Amo os pássaros do céu. As aves do mar...
    A natureza tem tanto encanto que alivia qualquer tensão da atualidade.
    Tenha um novo mês abençoado!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma alegria recebê-la e às suas palavras de carinho e apreço.
      Os melros são, de facto, incansáveis cantores e fazem-no quer ao romper da alva, quer ao longo do dia e pelo entardecer.
      Sim, a contemplação da natureza aporta-nos momentos de rara beleza e descontração.
      Muito obrigado pela sua visita.
      Abraço de fraterna amizade.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  9. Estão bem bonitinhos os seus versos aos melros e sua vida familiar. Gostei de ler.
    Os melros são airosos. Mas dantes pensava que eram corvos e dava por mim a pensar, ena pá, tanto corvo que há aqui. Até que alguém me apresentou um corvo. Senti-me obrigada a pedir desculpa aos melros:).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço a sua visita e comentário de apreciação.
      Quer os melros quer os corvos têm de comum a cor da plumagem. Diferem na envergadura, sendo os corvos de maior porte, e na cor do bico. O melro é um agradável cantor e o corvo um implacável grasnador.
      Abraço poético.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
    2. Pois é mesmo, tem o senhor razão. No meu quintal há melros de todo o ano. Cantores, pois claro. O vídeo está uma beleza, cuidado com as ousadias que por vezes nos saem caras, imagino que o ninho esteja alto. Mas mereceu, ficou lindo com as avezitas ainda não emplumadas.

      Eliminar
  10. Olá, amigo Juvenal.
    Parabéns, pelo e excelente poema!
    Os melros são aves muito bonitas.

    Gostei muito de ler.

    Abraço, e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, amigo Mário, pela visita e pelo comentário gratulatório.
      Votos de bom fim de semana.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  11. Respostas
    1. Thanks for your visit and appreciative comment.
      Poetic greetings.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  12. Que lindo canto. Poesia bela e inspirada. Parabéns pelo blog

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apreciei bastante a sua visita, que agradeço, bem como as palavras de elogio.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  13. Belíssimo!
    Beleza em estado puro!
    Lindo, lindo, as palavras, o vídeo, maravilho tudo!
    Parabéns e grata pela partilha.

    Beijinhos e bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um gosto receber a sua visita, com toda a simpatia das suas elogiosas palavras.
      Desejo um bom fim de semana.
      Terno abraço de amizade.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  14. Defronte à minha porta existem várias árvores onde todas as Primaveras, a que findou não foi exceção, um casal de melros faz ninho e cria os seus filhotes. Gosto de os ver. Estranho quando demoram a aparecer, lol
    .
    Feliz fim de semana … cumprimentos
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Trata-se de uma ave muito presente em Portugal, de norte a sul, cuja disponibilidade para fazer ouvir os seus acordes melódicos a torna muito simpática.
      Obrigado pela sua presença.
      Saudações poéticas.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  15. Respostas
    1. Agradeço a sua visita e comentário de apreço.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  16. muito bonito desejo um feliz fim de semana bjs saude

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi um gosto recebê-la e à sua positiva apreciação.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  17. Respostas
    1. Seja sempre bem-vinda.
      Obrigado pelo seu comentário.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  18. Que saudades do meu melro! Cantava tão bem!
    Excelente poema, amigo Juvenal.

    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, ninguém fica indiferente à beleza do seu canto melódico.
      Agradeço as suas elogiosas palavras.
      Forte abraço.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  19. Olá Juvenal Nunes simplesmente lindo o poema amei ler ,amei o video o canto dos passaros ,os filhotinhos tudo muito lindo !
    Te desejo muita luz ,paz e amor 🙏
    Feliz fim de semana de muita luz ,paz e amor para vc !
    Abraço carinhoso...🙏💐💝🌺

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço a sua visita, cujas palavras me enchem de alegria.
      Seja sempre bem-vinda.
      Carinhoso abraço.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  20. Nas mais pequenas coisas da nossa rotina está o motivo para criarmos
    Gostei

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita e pelas palavras do comentário.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  21. Bonito poema lo mismo que el mirlo. Besos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela presença e apreço demonstrado.
      Abraço poético.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  22. Através do seu poema, estou mesmo a ver o melro a fazer o ninho e a cuidar dos filhotes. Gostei tanto.
    Muita saúde meu Amigo.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sempre bom recebê-la e ler as suas elogiosas palavras, que agradeço.
      Desejo boa saúde e um ótima semana.
      Saudações poéticas.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  23. Olá, amigo Juvenal!
    Passando por aqui, relendo este excelente poema, e desejar uma boa semana com muita saúde.

    Abraço amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico muito grato pela sua visita, ao mesmo tempo que retribuo os votos que formula.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  24. Uma feliz semana pra você, Juvenal, rodeado dessa maravilhosa natureza!
    Abraços amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela sua visita e comentário.
      Saudações poéticas.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  25. Que imagens maravilhosas!
    Na nossa casa da província também fizeram um ninho, é tão bom de observar :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela presença e comentário.
      A observação de qualquer ninho é sempre uma vénia à vida e um deslumbramento.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  26. Olá Juvenal, belíssimo poema abordando a Natureza. Deslumbra o olhar as belezas naturais, que nos inspiram os belos textos.
    Abraços, amigo !!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico grato pela sua presença e com o elogioso comentário.
      Abraço poético.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  27. Olá, amigo Juvenal!
    Passando por aqui, relendo este lindo poema, e desejar uma feliz quarta feira.

    Abraço amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pela presença e elogio.
      Continuação de boa semana.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  28. Tus letras son un bello canto de vida y belleza como el mirlo bonito, y tus fotos son muy lindas!! Inpirado poema. Beso

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um gosto recebê-la e às elogiosas palavras, que agradeço.
      Saudações poéticas.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  29. Escuchamos sus bellos y sanadores cantos, pero creo, pocas veces nos detenemos a pensar; cómo llegaron a estar en ese preciso lugar. Antes tuvieron lo necesario, producto del amor y afecto de los padres.
    Y fueron creados también, en la perfección de la creación. Todo tiene un orden muy bien orquestado.

    Me han encantado los versos, y ver el vídeo.
    Gracias, Juvenal.
    Feliz jueves.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão, por vezes observamos o mundo à nossa volta e não refletimos acerca da sua ordem e equilíbrio.
      Agradeço muito a sua visita e comentário gratulatório.
      Abraço poético.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  30. Un placer pasar por tu espacio Juvenal.

    Saluditos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou grato pela sua presença e apreço.
      Saudações poéticas.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  31. Poema de grande beleza, ilustrado com o ternurento video,
    com os pequeninos melros. Nunca tinha visto um ninho
    de melros.
    Obrigada, caro Juvenal, por este belo momento.
    Abraço
    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço muito a sua visita e o comentário de apreciação.
      Abraço poético.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  32. Olá, amigo Juvenal!
    Passando por aqui, relendo este excelente poema, e desejar um feliz fim de semana.

    Abraço amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela presença e elogio.
      Faço votos de boa saúde e espero que tenha um bom fim de semana.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  33. Respostas
    1. Obrigado pela sua presença e elogioso comentário aprobativo.
      Abraço amigo.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  34. Como os melros são fofos! E eles são tão vulneráveis,
    A canção dos melros da manhã é maravilhoso! Eu sorrio quando ouço a canção do melro.
    Eu gosto do poema.
    Tudo de bom!

    (tradução automática) 😊

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico satisfeito com a sua visita e comentário gratulatório.
      Saudações poéticas.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  35. Um poema belíssimo, Juvenal! E que belíssima partilha, o vídeo!
    Por aqui, também temos alguns ninhos que acompanhamos com algumas cautelas... principalmente nos primeiros dias, em que saem do ninho, mas não começam logo a voar... pois há um pequeno lago, no jardim.
    Tenho algumas fotos ainda com ninhos, para publicar... adoraria saber se o Juvenal me permite incluir este seu poema com uma delas, qualquer dia, por lá no meu canto... com o respectivo link para este seu espaço, evidentemente...
    Um grande abraço! Continuação de uma boa semana!
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito agradeço a sua visita e fico satisfeito, também, por saber que aprecia e respeita a natureza.
      Tenho muito gosto em corresponder ao pedido que faz, para o uso do meu poema. Fique à vontade e fico à espera para ver o resultado.
      Seja sempre bem-vinda.
      Saudações poéticas.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  36. Belo poema. A beleza está nos olhos de quem vê!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Maria, pela sua simpática visita e apreciação.
      Saudações poéticas.
      Juvenal Nunes

      Eliminar
  37. Canto que dá asas. E esvoaça. Tal e qual a poesia...

    ResponderEliminar
  38. Tão bonito o poema, embalado pelo canto do melro e a inocência do ninho.
    Momento mágico caro Juvenal.
    Veio-me à memória, Miguel Torga
    "Sei um ninho. E o ninho tem um ovo. E o ovo, redondinho, Tem lá dentro um passarinho Novo. Mas escusam de me atentar: Nem o tiro, nem o ensino..."
    :) Bom menino.
    Abraço*

    ResponderEliminar